3 de nov de 2010

Treinamento na China.

Após quatro anos de implantação na Confederação Brasileira de Kungfu Wushu (CBKW) o Shuaijiao se desenvolveu notoriamente no Brasil. Esse desenvolvimento pode ser medido em termos numéricos, com base na quantidade de participantes nas competições nacionais. No Em 2006 no campeonato brasileiro de em Minas Gerais, primeiro ano da participação da modalidade, tivemos 17 atletas de três estados; no ano seguinte no Ceará foram 30 atletas participantes de cinco estados e esse ano tivemos 31 inscritos de seis estados participantes. Esses números somados aos de formação de professores (8 em São Paulo em 2005 e 9 em Minas Gerais em 2006) e ao de cursos realizados nos estados (São Paulo, Minas Gerais e Ceará), mostram um crescimento nacional significativo da modalidade, tanto em número de participantes como de interessados.

Entretanto esse crescimento ainda é insuficiente quando comparado ao desempenho observado em outras modalidades de competição desenvolvidas pela CBKW nos últimos anos, que ganharam notoriedade internacional através do trabalho sério de seus diretores, capitaneados pela administração do Mestre Nereu Graballos a frente da presidência. O resultado deste trabalho coloca o wushu do Brasil atualmente como um dos melhores do mundo, respeitado unanimemente. Nessa perspectiva o Shuaijiao necessitava de um passo a mais, que deveria possibilitar a participação de atletas brasileiros em competições internacionais. Para isso o desenvolvimento do nível técnico, a exemplo do que fizeram os demais departamentos de wushu da CBKW, era imprescindível. Nesse sentido a especialização e o intercâmbio técnicos necessários como primeiro movimento do departamento de Shuaijiao precisavam ser buscados na fonte.

No período de 11 a 29 de outubro de 2008, na cidade de Beijing, no complexo esportivo do distrito de Xuanwu, a CBKW deu um passo fundamental para o desenvolvimento do Shuaijiao em território nacional: A participação brasileira em treinamento de aprofundamento em Shuaijiao, conduzidos pelo Mestre Li Baoru (1), pelo Mestre Ma Jainguo (2) e pelo técnico Tian Jian (3). Novas técnicas e métodos de treinamento foram estudados e podem, agora, ser introduzidas no cotidiano dos professores que trabalham com essa modalidade, aprimorando o trabalho desses profissionais além de possibilitar o aumento do rendimento de seus atletas, dando destaque a essa modalidade em futuras competições, nacionais e internacionais.
Durante os treinamentos foram abordados fundamentos técnicos básicos e avançados, técnicas de projeções e suas variações, regras de competição, técnicas de treinamentos com equipamentos específicos e preparação física específica para a modalidade.

Foi possível, além da participação no treinamento, assistir a um campeonato local de luta que incluía Sanshou, MMA e Shuaijiao. Apesar de o campeonato ser de nível regional e para iniciantes, as técnicas já aplicadas eram bem definidas, demonstrando que os fundamentos da modalidade observada foram bem desenvolvidos e aplicados durante os treinamentos. Isso ressaltou a importância do treinamento dos fundamentos básicos para o desenvolvimento sustentável dos futuros atletas de alto rendimento em competições vindouras. Uma outra observação se faz pertinente nesse momento: o MMA desenvolvido por eles nesse campeonato fundamenta-se nas técnicas de Sanshou e Shuaijiao, incluindo suas técnicas de solo. Eles estão aprendendo essa nova dinâmica de lutar e em breve será observada a participação efetiva do Wushu em eventos profissionais internacionais de luta.

A organização do Shuaijiao na China ainda é um pouco difusa, pois a modalidade esta vinculada a Federação de Wrestling e não a Federação de Wushu, como deveria ser segundo opiniões de alguns especialistas com quem tivemos contato na China. A padronização das técnicas básicas e da graduação esta em processo de desenvolvimento, demonstrando a intenção de estruturação consistente da modalidade. Desta forma podemos acompanhar todo o processo de organização do Shuaijiao, utilizando como exemplo a experiência chinesa para nortear o trabalho desenvolvido no Brasil.

A participação do Brasil no treinamento de Shuaijiao em Beijing lançou bases para futuras incursões em território chinês, sejam para novos treinamentos e aprimoramentos, seja para futuras participações em campeonatos. O que é mais importante ressaltar é que as portas foram abertas, e isso se deu pela forma como os contatos preliminares foram conduzidos e pela conduta observada durante o desenrolar dos treinamentos. Obviamente este trabalho já é o padrão utilizado pelos diretores da CBKW em todos os eventos que participam. Apesar das dificuldades encontradas para viabilizar a participação do Brasil nesse evento, a orientação do Mestre Nereu e o suporte logístico e aconselhamentos do Mestre Kao foram fundamentais para que esta participação alcançasse o sucesso planejado e trouxesse os frutos desejados para o Brasil.

Parabéns para o Brasil, para a CBKW e para todos os seus filiados, o Shuaijiao deu mais um passo, agora cabe a todos o bom uso do que foi conquistado.

Marcelo Antunes
02 de novembro de 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário